Um sonho em realidade: minha história

Eu tenho um história bonita e incomum e que tenho orgulho de contar… a história é sobre um sonho que finalmente virou realidade em 21 de Setembro de 2011, quando meu filho Thomas nasceu.

Como tudo começou …

Provavelmente quando eu tinha uns 3, 4 anos de idade. As pessoas chegavam pra mim e perguntavam  “O que você quer ser quando crescer” e a minha resposta era “mãe”.  “Não… o que você quer ser, como profissão”, eles insistiam. “MÃE”. Era minha resposta de novo. Depois de algumas vezes respondendo a mesma coisa, eu falava: tá bom, quero ser professora. ( numa tentativa de parar o questionamento.)  Como a maioria das mulheres, eu esperava “um príncipe num cavalo branco” …e com esse príncipe, construir a família dos meus sonhos. Nem tudo acontece do jeito que sonhamos e o meu grande sonho se realizou, só que de um jeito diferente.  E eu sou muito grata a ele.

Um pouco de background….

Era fim de 2010 e eu estava vivendo numa cidadezinha chamada Hershey no interior da Pensilvânia. Eu estava morando lá há 4 anos, trabalhando pra Hershey (empresa de chocolate) e tive uma ótima experiência.  Conheci pessoas maravilhosas, fiz MBA numa das top business schools e me diverti muito trabalhando. Em marketing, eu fazia inovação em chocolate pro mundo….viajei pra vários lugares interessantes como Rússia, China, Korea, México, etc.

Porém, após pensar muito, decidi que estava na hora de voltar pro Brasil. Era hora de voltar e ficar perto da minha família e meus amigos. Meus pais já não eram mais tão jovens e isso pesou muito… Achei que não valia a pena morar tão longe de todos só por causa de trabalho. Eu não queria olhar pra trás um dia e me arrepender de ter passado 10, 15 anos nos USA e potencialmente ter perdido pessoas e momentos que eram mais valiosas pra mim.
 
Importante falar que naquela época eu estava namorando com o Kirk, um homem bacana da Pensilvânia e com quem eu me relacionei por quase 1 ano. O Kirk é um pai dedicado de 2 meninas, uma pessoa inteligente e com um coração maravilhoso. Mas de alguma forma, eu sentia que nao era ele e que devia voltar pra casa.

Então eu fechei tudo por lá: sai da empresa Hershey após 8 anos, recusei uma super proposta de trabalho  na Visa em São Francisco, terminei meu relacionamento e voltei, com a certeza de que era a decisão certa. Eu senti que deveria seguir o flow e confiar…

Detalhe                                                                                                                                  Em Novembro de 2010, tomei outra decisão importante que um dia iria me ajudar a realizar meu sonho de ser mãe. Com 37 anos e praticamente voltando para o Brasil, decidi congelar meus óvulos. E fiz lá mesmo pois o tempo corria e qualquer mês a mais contava. Meus 14 óvulos ficaram guardados numa geladeirinha em Baltimore.(depois descobri que eles estavam bons : ) )

Chegando no Brasil

Em 18 de Janeiro de 2011 eu desembarquei em São Paulo.  Cheguei, passei um tempo curtindo a família, re -encontrei grandes amigos, comecei a fazer várias entrevistas de trabalho e estava curtindo meu recém adquirido tempo livre.

Depois de algum tempo num spa (afinal foram 8 anos de Hershey sendo 4 no US e vários quilinhos adquiridos….)…e algumas semanas aqui….descobri que estava grávida !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Eu confesso que fiquei assustada no começo… Sim, era o meu maior sonho, mas eu não esperava realizá-lo sozinha. Quando eu literalmente vi e senti aquela “vidinha” dentro de mim….meu coração bateu mais forte e eu sabia que Deus estava me dando o presente da minha vida.

Você deve estar imaginando…. sim, o pai é o Kirk. É claro que não foi fácil pra nenhum de nós dois…. Ele lá e eu aqui…tantas incertezas pela frente. Nós 2 conversamos e acordamos que independente da situação, nós manteríamos sempre um ótimo relacionamento, pelo bem do bebê. No final das contas, ele tinha pais maravilhosos e isso é o que importa. Eu realmente espero e acredito que nós vamos conseguir manter uma amizade e parceria pra sempre, pela felicidade do Thomas.

E o trabalho, o que aconteceu…

Como mencionei, assim que cheguei comecei a fazer várias entrevistas. Unilever (uma das empresas que sempre quis trabalhar) me fez uma oferta de trabalho. Foi no meio da negociação que descobri que estava grávida.  Só Deus sabe o que senti….Imagine você estar grávida sozinha e  potencialmente ficar desempregada… Confesso que tive medo.                

Fui muito transparente e sincera. Eu literalmente sentei na frente do VP e abri o coração: contei a história, disse que sabia ser uma situação delicada e que eles se sentissem a vontade pra fazer o que fosse melhor. Nossa, que alívio quando ele me ligou e disse: “nós estamos contratando você por long term e não por 6 meses e além disso buscamos talento e não disponibilidade. Seu processo de contratação continua o mesmo”.  Wow….que alivio, mais uma batalha ganha.

Assim no dia 21 de fevereiro de 2011 eu comecei na Unilever Brasil na aréa de Marketing de sorvetes. Que benção !!!

Gravidez e nascimento

A gravidez foi razoavelmente tranquila….eu amava estar grávida…. foi muito mágico ver e sentir aquele serzinho se desenvolvendo dentro de mim. Claro que por outro lado foi difícil….você está sozinha e não sabe ao certo o que está por vir…. Várias vezes eu senti medo mas eu rezava e no fundo sabia que tudo correria bem. Eu mantive o Kirk informado de tudo… durante toda a gravidez. Eu acho que ele se sentia triste pois não sabia ao certo como seria sua relação com esse filho, mesmo comigo dizendo que ele sempre faria parte da vida dele.

Nos primeiros 4-5 meses eu estava morando com os meus pais, esperando meu container chegar dos US. Eles me mimaram muito nesse período e sou muito grata a isso. Minha vida era calma e consistia basicamente em ir trabalhar, ficar com a minha família, encontrar amigos e comprar coisas de bebê. Eu fiz um pouco de hidro ginastica pois sentia que ele amava água. Eu só trabalhei um pouco demais…. eu sentia que eu “devia” para a empresa porque eles me contrataram grávida…então trabalhei muito, mais do que deveria… Mas tudo bem, afinal de contas eu tinha conseguido o emprego.

Nascimento…. Foi no dia 21 de setembro de 2011, na Pró Matre Paulista. O dia mais importante da minha vida. Foi muito especial…o nascimento do meu tão sonhado filho. Meu sonho de tantos anos finalmente se tornando realidade.  Foi especial também pois o meu querido pai entrou comigo na sala de cirurgia (cesárea)para me ajudar naquele momento tão importante. Imaginem o quão especial foi pra ele também….ver a sua própria filha ter um filho e receber ao mundo o seu primeiro neto…. Minha família estava lá: mãe, irmã (que veio dos US), irmão e todos assistiram da janelinha da sala. Eu nunca vou esquecer o que senti quando ouvi seu chorinho, vi sua carinha pela 1ª vez ou quando eles  trouxeram pro meu quarto…..Fico com lágrimas nos olhos só de lembrar.

Era meu primeiro filho, o primeiro sobrinho, primeiro neto…um verdadeiro anjinho chegando na família Masagão. Emoção geral.  O papai Kirk veio ao Brasil conhece-lo depois de poucas semanas do seu nascimento e também ficou muito feliz e emocionado com a sua chegada.

Deus nos enviou esse precioso presente e sou muito grata a ele. Ele sabia que eu poderia dar conta do recado e que seria uma benção pra família toda. Todos babam até hoje.

Ele está esse mês fazendo um ano.  Só eu sei como foi esse ano… quanta alegria, emoção e porque não dizer medo também. Acredito que o 1º ano deve ser muito celebrado pois só quem é mãe sabe o que é o 1º ano de um filho. E mãe sozinha então…nem se fale : )

E a vida continua e se tiver a chance… eu estou pronta pra dar ao Thomas um irmãozinho ou irmãzinha porque a maternidade é muito mágica pra ser vivida apenas uma vez.

 

              

 

 

 

Anúncio do Nascimento (birth announcement)

 Não podia deixar de registrar aqui o “birth announcement” que usei quando o Thomas nasceu.
É um passarinho de feltro azul, com uma lousinha para colocar as informações do bebê. Vem com uma fitinha escrito “it´s a boy” que dá pra pendurar em qualquer lugar.

Na verdade, achei a dica num blog nacional que não lembro qual – mas o produto veio de um site dos USA, então comprei online e mandei entregar na casa da minha irmã que mora lá.
http://www.giftsdefine.com/. Paguei U$ 39,00 com taxa de entrega.

Vejam que fofo:                
Baby Announcement Bird

   Tirei uma foto do Thomas quando nasceu e mandei via email

Aproveitei e coloquei pra enfeitar o carrinho dele na Pró Matre…
Era o único que tinha algum tipo de “mimo”. Várias pessoas vieram perguntar de onde era.

Fofo ne…Como é de feltro e fácil de fazer, achei que valia a pena deixar registrado!

 

 
 

 

 

Nascimento do Thomas: dia mais feliz da minha vida

Agora vamos ao que realmente importa…o dia que meu príncipe veio ao mundo: uma 4a feira, 21 de setembro de 2011 as 14:19hs. Foi na Pró Matre Paulista e o parto foi uma césarea, pré-marcado 2 dias antes. Acho importante contar que a mamãe é uma “patife” pra sentir dor…sempre fui. Desde que me conheço por gente, sempre disse que o dia que tivesse um filho seria através de cesariana. Ainda mais na minha situação em específico que iria tê-lo sozinha (quero dizer sem o pai do bebê junto comigo) então o medo era um pouquinho maior : ) Respeito e admiro mulheres que querem qualquer tipo de parto: na água, normal, com e sem anestesia, em casa, etc. Pra mim, o importante é que a mãe esteja bem e tranquila com a sua decisão e passe essa tranquilidade para o bebê. E assim decidi pela minha abençoada cesariana.(Vocês saberão o porque do abençoada mais adiante). Importante mencionar que esse dia foi especial para minha família toda, afinal de contas o Thomas é o primeiro filho, primeiro sobrinho, primeiro neto, primeiro tudo. Estavam todos lá assistindo tudo de camarote. Meu pai, minha mãe e minha irmã Claudia (conhecida depois por “tia Crodinha”) foram pra lá cedo comigo e meu irmão Zé Carlos chegou na hora do parto. E o papai Kirk estava a postos no celular, email, etc. Essa foi antes de sair de casa, há algumas horas dele nascer….

   

Nós, assim que chegamos na Pró Matre:

    

Chegamos lá as 10 horas da manhã e a cesárea estava marcada para a 1:30pm. Ficamos sentados na sala de espera com várias outras pesssoas, tamanha era a quantidade de gente para ter bebê naquele dia! Lá pela 1h, o quarto foi finalmente liberado então a Cláudia e minha mãe foram para o quarto e eu e meu pai ficamos esperando sermos chamados para trocar de roupas e ir para o centro cirúrgico. Isso mesmo que você leu.. o meu pai esperou e foi comigo, participou da cirurgia ao vivo e a cores. Foi muito especial para todos…imagine para ele ver a própria filha tendo um filho….o nascimento do seu neto, seu primeiro neto! E eu fiquei muito grata por tê-lo ao meu lado me ajudando naquele momento emocionante de minha vida. Aqui a imagem do quarto:

A césarea em geral foi boa. A anestesia foi rápida e quase não doeu. Senti aquela “dormência” super forte nas pernas justo na hora que meu pai entrou no centro cirúrgico…e apesar de meio assustada, conversei com ele numa boa (como se nada tivesse acontecendo). Eu tinha ficado preocupada com ele por causa do comentário do médico atrás de mim que disse que meu pai estava “pálido” na hora que ele entrou na sala. (Apenas um parênteses. meu pai se comportou muuuito bem….nós que tínhamos medo que ele desmaisse, ficamos de queixo caído pois ele foi super bem e ainda tirou fotos, conversou, etc) Eu e meu pai, na sala de cirurgia, logo no início

Eu confesso que senti um frio na bariga no começo e para me acalmar, ficava perguntando pro médico onde ele estava, o que estava acontecendo, tal. ( e ele dizia: “ainda tô na gordurinha…” rsrsrsrs) Mas tudo numa boa, era um frio na barriga absolutamente normal pra situação. Minha mãe e meus irmãos estavam do lado de fora da sala e a uma certa altura, o médico pediu pra abrir a janela ( ficava transparente) para que eles pudessem ver o nascimento…. tum tum tum Depois de alguns minutos, o momento mais esperado…ouvi o chorinho do Thomas e meu coração bateu tão forte que parecia que ia sair pela boca…Meu Deus, que emoção ouvir o meu filho pela 1a vez… eu lembro de sentir as lágrimas escorrendo pelo meu rosto e a fotógrafa dizendo “sorria mamãe…”

A Cláudia olhava pra mim e dizia pelo vidro ” ele é lindo, ele é lindo”…Meu deus…. Nesse momento, o médico virou pra mim e disse “ainda bem que fizemos cesárea….o cordão umbilical dele estava com 3 voltas no pescoço”….como eu sempre digo…everything for a reason…! Graças a Deus foi tudo bem e ele nasceu saudável com 3,430g e 49 cm! Olha ele aí …. : )

Vovô mostrando o Thomas a família … todo orgulhoso….

e finalmente o trouxeram pra mim……….

Nessa hora ele abriu os olhinhos pra mim e eu vi que eram azuis….(eu tinha sonhado que meu bebê tinha olhos azuis). Logo depois ele fechou tamanha era a claridade na sala. E apagou, dormiu pesado lá… juntinho comigo.

essa foto mostra a emoção no meu olhar….junto com o meu bonequinho saudável e perfeito que parecia de porcelana de tão branquinho…. que sonho!

Pra finalizar, uma foto nossa com o vovô Zeca Sou e sempre serei MUITO grata a Deus por ter me dado essa benção maravilhosa que foi o meu filho Thomas. Foi um verdadeiro presente não só pra mim, mas para o papai e toda a família.

Chá de bebê

Chá de bebê e encontros pre-baby

O meu chá de bebê foi gostoso, com amigas queridíssimas. A minha amiga Ana gentilmente cedeu a sua casa para nos reunirmos.

     

Foi muito gostoso, papeamos, Thomas ganhou vários presentinhos, comemos sanduichinhos e docinhos e fechamos com chave de ouro, cantando MPB enquanto a Ana tocava piano, como fazíamos nos velhos tempos de escola : )

Será que podemos repetir a dose ou precisa de outro bebê a caminho pra isso…

PS1: By the way, conheci uma moça que faz docinhos de festa de criança deliciosos a preços ótimos e faz entrega.

PS2: Quem procura aqueles “chás de bebês best in class”, essse não é o lugar!

Abaixo + algumas fotos de recordação:

    

 

 A  cena famosa final da Ana no piano e todas nós em volta cantando MPB….como nos velhos tempos de Bom Motivo!

Festinha 2:

E como eu a-d-o-r-o uma festinha, convidei o pessoal da Unilever para uma despedidinha (meio chá de bebê) antes que eu entrasse de licença maternidade. Minha mãe não acreditava que apenas alguns dias antes dele nascer eu estava fazendo festinha em casa…. delícia….coisas de Isabel : )

   

 Foi bem gostoso ver o pessoal antes de sair de licença: papeamos, comemos coisas gostosinhas, foi ótimo. Importante mencionar que nao postei fotos de todos pois tirei praticamente uma com cada pessoa e iria ficar demais postar vááárias fotos.

    

 

Maternidade- os preparativos

De lembrancinhas a guloseimas e roupas

Nossa, que delícia preparar as lembrancinhas, as roupinhas de cada dia da maternidade. Só de lembrar disso me dá vontade de ter outro bebê : )

Vamos começar pelas lembrancinhas e gostosuras para servir…

Como tudo estava ligado ao tema “ovelhinhas”, a 1ª coisa que me veio na cabeça foram sachets de ovelhinhas para a gaveta. Procurei bastante na internet e acabei achando uma fornecedora com umas ovelhinhas muito fofas, com uma estampinha xadrezinha bege e branca, exatamente igual a do quarto dele. E vinham com cheirinho de Giovanna Baby e com um tag com o nome e a data do nascimento. Perfeito.

…Só que não parei por aí e resolvi realizar um velho sonho. … Vocês já viram os M&M’s personalizados que você pode comprar através do site da Mars> Pois é…sempre tive vontade de fazer isso o dia que tivesse um filho. Fiz minha encomenda: eles eram bege, branco e dourado e vinham gravados com as palavras: “Joy” e “ Thomas”. Comprei os M&M’s online e mandei entregar na casa da minha irmã em Los Angeles, que estaria aqui a tempo de ir pra maternidade.

Precisava agora arrumar um “lugar” pra coloca-los… Acabei ligando para a minha amiga,a Carola de Biasi de Ribeirão. A Carola organiza festas infantis, uma mais linda que a outra e com certeza teria alguma idéia bacana. Dito e feito. Mandamos fazer tubinhos transparentes com umas ovelhinhas na ponta. A coisa mais fofa…feitos um a um, com o maior capricho do mundo. Pronto, os M&M’s iriam no tubinho e estava tudo ligado ao tema ovelhinhas….o mesmo do quarto.

E para servir, a Carola sugeriu fazer uns biscoitos no palito em forma de ovelhas, muito fofos. Além disso, os biscoitos vem com o nome do bebê escritos em cada um. É só espetar os biscoitinhos num cachepô e fica lindo na maternidade. (A única pena é que o nome veio escrito errado…Tomaz ao invés de Thomas)

   

 Acompanhando os biscoitos, não podiam faltar os tradicionais “bem nascidos”, feitos pela Dona Conceição e entregues diretamente na maternidade no dia do nascimento.

Para que as visitas deixassem uma mensagem, fiz um álbum pequeno, ilustrados com algumas fotos da gravidez. Ficou bem simpático. A mamãe Isabel não esqueceu de nada!

Abaixo como ficou a mesinha com as lembrancinhas e guloseimas na maternidade:

Achei que ficou fofo!

 Roupas para a maternidade
E as roupinhas de tricot….que delícia imaginar o seu bebê dentro delas….outra coisa que me dá uma saudade de lembrar…

Bom, confesso que comprei poucas pois minha mãe (no caso vovó de 1ª viagem) não se aguentou e comprou várias pra mim. A sorte é que algumas delas eram maiores, então consegui ao menos comprar uma eu mesma e ganhar uma do vovô!
Como manda a tradição, o Thomas tinha o “kit” preparado para cada dia, cada uma eu seu devido plástico: O kit continha a roupinha de tricot combinando com o cobertorzinho, também de tricot; a calca pagão branca, uma par de meias e o body – daqueles com golinha,coitado. (Morri de dó. Se tivesse que voltar não colocaria golinha nenhuma). Além disso, como haviam me ensinado, a roupa do 1o dia era amarela, para trazer saúde e sucesso e a roupa de sair era vermelha, para proteger de olho-gordo.

A “mala de fusquinhas” (fofésima) que faz conjunto com bolsa para sair é da Nid de Petits (www.niddepetits.com.br), estúdio da talentosa amiga Nara. E você compra online e eles te entregam em casa.

 

Vamos as roupinhas:

Dia 1, amarelo da Silmara (presente do vovô Zeca)

Dia 2, azul da Silmara – lindo (essa, eu que dei, a-d-o-r-e-i)

Dia 3, bege com listinhas ( presente da vovó Silvia, também muito fofo)

Dia 4 (saída da maternidade), vermelho de ursinho (contra todos que achavam que vermelho não era pra menino), comprei essa numa loja na Al. Lorena nos jardins (Santa Maria de Lamas)- e ficou linda nele, que é branquinho.

Reserva: Tinha umas 2 reservas. Essa era uma azulzinha com cegonha. Era o único que não era de tricot, era de uma malha gostosa e vinha um cobertorzinho igual acompanhando, muito fofo. Ganhei da vovó Silvia que comprou numa na Haddock Lobo chamada Place de Mamans.

O mais fofo é ver as fotos dele, nascidinho nas roupinhas que eu arrumei tanto tempo antes e com tanto carinho. Resolvi postar algumas abaixo, pra vocês verem como foi oo desfile de moda do meu bonequinho : )

Dia 1: detalhe, essa 1a foto foi um dos momentos mais emocionantes pra mim …
… a hora que o trouxeram para o meu quarto assim que voltei da sala de recuperação da cesárea. Gente, de repente chega um carrinho com um bebezinho que é simplesmente..seu filho!!!!! Nossa, eu chorei tanto que a enfermeira teve que ir buscar lencinhos …fico com lágrima nos olhos de lembrar : )

   

Quarto do bebê – planejamento e execução

Foi uma delicia fazer o quartinho dele…. como boa canceriana, foi tudo pensado nos mínimos detalhes, com todo o amor e carinho. Sendo marinheira de primeira viagem, não sabia por onde começar então resolvi dar uma olhada nas milhões de lojas de quarto de bebês que existem em SP. Pensei em fazer algo de ursinhos, ou então de animaizinhos… mas não tinha certeza. Sabia que queria algo fofo (que tivesse algum tema infantil) e que ficasse aconchegante… pois depois que ele crescesse seriam só dinossauros, super -heróis, carros e essas coisas BEM de menino!

Comecei pelos móveis – Comprei o berço, que vira uma caminha depois, e a cômoda na loja Per Bambini. A Per Bambini é uma loja de fábrica na Vila Olímpia que só trabalha com madeira maciça. As coisas são lindas… O duro foi esperar os 40 dias para receber em casa.

( Confesso que a princípio, havia comprado os móveis em outra loja e assim que entrei na Per Bambini, me apaixonei pelos móveis de lá. Acabei voltando na 1a loja e devolvi o pedido para poder comprar na Per Bambini.)

Resolvi que a primeira coisa que compraria seria o kit-berço (as almofadinhas de dentro do berço e trocador) – e dali faria todo o resto. Numa dessas andanças pelas lojas, achei o tema “ovelhinhas”: eram ovelhinhas “felpudinhas” num fundo nas cores bege-branca e azul claro(tipo um jeans claro). A estampa tinha listradinho de bege e branco e também xadrezinho de bege e branco: era meiga e chique ao mesmo tempo. E além disso, fugia do tradicional azulzinho para meninos. Um encanto! A loja do kit berço foi a Baby Mary Ann na Vila Olímpia.

Com o kit berço em mãos, continuei minha andança pelas lojas, até que tive a sorte de conhecer a loja “Puro Amor”, na rua Santa Justina. Conheci a Karina, proprietária e me encantei com seu bom gosto! Mostrei pra ela imagens do que tinha comprado e acabei encomendando algumas coisas que seriam feitas para combinar com o kit-berço:

– 2 saquinhos de fralda, que iriam ficar presos num varãozinho (nada de estante, pra ficar clean),
– 3 quadrinhos acima da cômoda (um deles teria o nome para ser usado na maternidade),
– abajur e
– poltrona de amamentação

Acabei com o tempo comprando também um móbile que foi feito exclusivamente de ovelhinhas, kit de higiene, porta-retrato e tapete. A loja inteira é apaixonante e se você não cuidar, compra a loja inteirinha! Bom, fiz minha encomenda e segura a ansiedade até que tudo chegasse…

Para finalizar, contratei a Manoela, decoradora, para me ajudar com os últimos detalhes. A Mano me ajudou a fazer a cortina (bege, básica e chique), o lustre e o papel de parede. Todos bem em linha com o que já tinha comprado, ficou lindo tudo junto!

Vejam abaixo, os detalhes aplicados já com o papel de parede listrado:

O quadrinho do meio (com nome) usado na porta do quarto da maternidade

Abaixo a composição do berço com a cômoda e a parede….

A visão do quarto, sem a cama da babá, que acabou entrando depois.

E os detalhes….o porta retrato de ovelhinhas também feitos pela “Puro Amor”, nos mesmos moldes dos quadrinhos.

Pronto, estava finalizado o quartinho do meu príncipe para quando ele chegasse.

Adivinhem ….
no fim, o quartinho ficou tão fofo que saiu na
Revista Quarto e ambiente Bebe edição 57,
de Dezembro 2011.

O que aprendi…. Além de todo o prazer de fazer o quartinho dele….se tivesse que fazer de novo, a talvez comprasse tudo na mesma loja. No início achei que era mais caro fazer o quarto completo num lugar só, mas me enganei. Acabei gastando muito mais fazendo tudo picadinho. Vivendo e aprendendo….mas de qualquer forma, valeu muito a pena…amei a experiência!

Coisas que eu senti na gravidez…

1) Felicidade, muuuuuuuuita felicidade

2) Ansiedade, uma ansiedade louca

3) Um sono diferente, tão profundo que me fazia dormir em qualquer lugar, com luzes, barulho, etc. Quem me conhece sabe que não consigo dormir se não for num ambiente perfeito, escurinho, silencioso.
4) Fiquei com mania de ler tudo sobre grávidas, bebês, gestação semana a semana…(recebia e-mails do site Baby Center, excelente por sinal)

5) Tive enjôo nos primeiros 3 meses. Não vomitava, mas ficava enjoada quase que o dia inteiro. Eu conseguia comer pouco, e só o que me dava vontade mesmo. Muitas vezes eu chegava em casa do trabalho e só o que conseguia comer era leite desnatado com nescau light e bisnaguinhas. (quero só ver se esse bebe vai adorar bisnaguinhas!)

6) Depois dos 3 meses o enjôo melhorou, mas continuei com uma sensação que parecia que meu estômago estava “revestido” com alguma coisa. E isso me fazia comer pouco…o que era ótimo. (engordei só 8 kg na gravidez inteira. Mas eu já estava gordinha e portanto não podia engordar tanto!)
7) Alívio com água – ela melhorava o meu enjôo. Quando voltava do trabalho enjoada, ia direto para o banho. Saia renovada….sempre pensei que o Thomas iria gostar de água pois pra mim era um santo remédio. (Por isso também fiz um pouco de hidroginástica, não somente para relaxar mas também po acreditar que era disso que ele gostava!)

8) Muita curiosidade – e a primeira delas ….o sexo do bebê!! Depois a carinha dele, óbvio (que via muito dificilmente nos ultrassons pois ele vivia com as mãozinhas na cara!)

9) Um medo enorme de não dar conta do que estava por vir…principalmente sozinha!

10) A gravidez estava comigo 24h – pensava nele no 1º momento quando acordava e no último antes de fechar os olhinhos para dormir ….

11) Queria comprar tudo que existisse para meu bebê … e passei vááários finais de semana fazendo isso : )

12) Senti uma plenitude única…

13) Adorava sair nas ruas estando grávida e ver como a gravidez mexe com as pessoas…tão gostoso ver as pessoas perguntando, falando, sorrindo….

14) Quando senti o Thomas mexendo pela primeira vez, e foi durante uma reunião na Unilever. Não sabia bem o que era de início, depois de alguns minutos percebei que era ele mexendo… que emoção. Ele mexia bastante a noite, quando chegava em casa do trabalho.
15) Fiquei muito mais emotiva e chorona… qualquer coisa me fazia chorar…!

16) Nunca me esqueço do momento que entrei no quarto dele e os móveis já estavam lá…Meu Deus, que medo, dentro de alguns meses eu teria um bebezinho de verdade lá que dependeria só de mim…Um misto de emoção e medo.
17) Me sentia cansada, muito por estar trabalhando demais.

18) No final, estava me sentindo um verdadeiro “buda”, eu mesma não me reconhecia com aquele barrigão. Ele não era somente pra frente, mas era também largo.

19) Me sentia muito especial e abençoada em estar grávida.

20) Resumindo, um turbilhão de sentimentos… Milhões de hormônios, uma vida se formando dentro de mim… e eu prestes a me transformar em uma MÃE!

A quick background from my childhood…

“Quando eu era pequena, as pessoas costumavam me perguntar “O que você quer ser quando crescer?” Minha resposta: “ mãe”. “Não, o que você quer ser como profissão”?  eles insistiam.
“MÃE” era minha resposta de novo. Depois de muita insistência (por parte dos adultos que não se satisfaziam com minha resposta espontânea), eu dizia, tá bom, quero ser professora (numa tentativa de parar o questionamento!). História verdadeira.

  

 No ano de 2011… depois de bem vividos 38 anos, meu sonho finalmente  se tornava realidade…